Be Heard Day – Hoje viajamos todos até aos EUA

Be Heard Day – Hoje viajamos todos até aos EUA

Paula Sá
2018-03-07
Já ouviu falar no “Be Heard Day”? Provavelmente, não. O dia é celebrado nos Estados Unidos e foi instituído pela americana Shannon Cherry, em 2004, pela dificuldade das pequenas empresas em se fazerem notar.

Neste dia, vários profissionais oferecem os seus serviços gratuitamente, com o propósito de torná-lo um dia de entrega e partilha de conhecimento.

A premissa do Be Heard Day é ajudar empreendedores a encontram a sua voz, a contarem a sua história e a demonstrarem o seu valor. Já ouvíamos em Into the Wild, a felicidade só é real quando é partilhada. Bem, podemos adaptar exatamente a mesma lógica ao conhecimento. 

Pode e deve celebrar este dia em Portugal, não só hoje mas repetidamente, olhando para o plano de marketing e comunicação da empresa onde trabalha e identificando os pontos a melhorar.  Como bónus, pode subscrever a newsletter da Visual MO e receber conteúdos relacionados com as diferentes áreas criativas. 

As pequenas empresas assumem um papel cada vez mais crucial na sociedade e é responsabilidade dos seus gestores darem-lhe o devido destaque e voz. Nem sempre é fácil, mas não é de todo impossível, com a crescente partilha de know-how.

E para celebrar convenientemente este dia, deixamos-lhe aqui 5 segredos importantes:


1 – Seja diferente.

Parece um cliché, mas o que temos para lhe dizer não é o que está habituado a ler. É fácil dizer “tenha uma ideia original”, “pense num produto que mais ninguém pensou”, “encontre uma solução que ainda ninguém encontrou”, mas com a globalização e o aumento de empresas no mercado, nem sempre é fácil sermos os primeiros em alguma coisa. Contudo, podemos mudar pormenores que vão destacar a sua marca: a linguagem utilizada na abordagem, o contacto com os clientes, uma sessão de fotos criativa, entre outras coisas originais.

2 – Esteja próximo dos seus clientes.

Já lá vão os tempos em que a sua marca falava para uma multidão. Hoje, personalização é a palavra-chave. Falar de um para um. A sua marca tem de ser uma pessoa que fala para cada cliente individualmente. Responda sempre aos comentários no seu Facebook, envie e-mails personalizados, lembre-se das datas de aniversário dos seus clientes, assine as mensagens privadas... resulta, prometemos. 

3 – Segmente o seu público.

Esqueça a ideia que a mensagem chega mais facilmente quanto maior for o número de pessoas a quem ela for enviada. Ninguém gosta de receber conteúdos que não pediu ou que não se adequam ao seu perfil. Defina o(s) seu(s) público(s): que idade têm, onde vivem, onde gostam de ir, do que falam, como se comportam. Conheça a sua audiência, e vai obter melhores resultados.

4 – O barato sai caro.

Um logótipo feito no Paint, um plano de comunicação de uma página, um vídeo feito em programas básicos: esqueça, não vai resultar. Se não tem formação e ferramentas fundamentais para comunicar a sua marca, peça ajuda a profissionais do ramo. 

5 – Tenha objetivos.

Só vai conseguir saber se tem sucesso se definir objetivos para a sua marca. Faça o seu plano de ações com base em metas que deseja alcançar. Quer mais visibilidade? Pretende aumentar o volume de vendas? Em quanto? Pense e estruture uma lista de objetivos realista para o seu negócio. Não precisa de ser muito extensa, precisa sim de ser clara, concisa e adequada ao estado atual da sua marca.