Digital influencer - a profissão do momento

Digital influencer - a profissão do momento

Paula Sá
2018-04-04
Se nunca ouviu falar em digital influencers, ou influenciadores digitais, provavelmente, anda distraído. Cada vez há mais curiosos e adeptos deste novo ramo profissional e nós decidimos desmistificar um pouco o assunto.

O que é ser digital influencer? 

Um influencer é um produtor de conteúdo que utiliza os seus canais para influenciar comportamentos, sejam eles hábitos de compra, experiências, serviços e/ou estilos de vida. É considerada a profissão do momento e já são muitos a tentarem a sua sorte no ramo. Para conseguir ter sucesso, é necessário ter muita paciência, dedicação e perseverança. 

Do que falam? Onde estão?

Podem falar de jogos, de moda, de fitness, de comida, de truques de maquilhagem, de maternidade ou serem simplesmente engraçados. E tal como o nome indica, estão presentes nas diversas plataformas digitais: YouTube, Facebook, Instagram, Snapchat, Twitter ou sites próprios (como blogs, por exemplo).

Quem são os digital influencers portugueses?

Provavelmente, já ouvi falar de algum destes nomes. Com personalidades e hábitos diferentes, cada um tem uma legião atenta de seguidores atentos e críticos. 


SofiaBBeauty (Sofia Barbosa)

A Sofia só faz 18 anos este ano, mas faz vídeos no YouTube há 6 anos e tem cerca de 240 mil seguidores. Acreditamos que, neste caso, a espontaneidade seja o fator de sucesso. Os temas dos vídeos são variados e falam sobre comida, viagens, maquilhagem e outros assuntos, num ambiente descontraído e com uma pronúncia do norte cativante. 


João Cajuda

João Cajuda criou um blog onde fala sobre as suas viagens e já foi mencionado na CNN, no The Telegraph, na Forbes e na Vogue. O português foca-se na sua vontade em conhecer o mundo e, tanto no blog como nas suas redes sociais, através de imagens, vídeos e textos, partilha as suas aventuras, tendo já uma lista de destinos de sonho considerável.


A Pipoca Mais Doce (Ana García Martins)

Ana García Martins ou A Pipoca mais Doce, como é conhecida, tem um blog, com cerca de 10 anos, e o seu público (maioritariamente feminino) não dispensa o humor sarcástico da blogger. Assume-se apaixonada por sapatos e pelo Benfica. Já  lançou 4 livros e tem formação académica na área da comunicação e no marketing. 


Vanessa Martins

Decorria o ano de 2007, quando a Vanessa ficou conhecida pela sua participação no sucesso televisivo Morangos Com Açúcar. Longe estaríamos de imaginar que se viria a tornar um sucesso com a sua conta pessoal de Instagram, onde já conta com 400 mil seguidores. Para além da representação, é licenciada em Design Industrial e criou um blog, Frederica by Vanessa Martins, onde partilha o seu estilo de vida saudável e as suas marcas favoritas. 


Bruno Salgueiro

Bruno Salgueiro é Duplo Profissional e Personal Trainer. Tem um blog, as Dicas do Salgueiro, e um canal no YouTube com cerca de 260 mil seguidores. No caso do Bruno, aproveitou a sua área profissional, ligada ao desporto, para incentivar e aconselhar os que o seguem. Não é difícil perceber o seu sucesso, com a crescente importância que se tem dado ao exercício físico nos últimos anos. 


SirKazzio

Anthony Sousa, conhecido por SirKazzio, é luso-venezuelano e é o youtuber com mais seguidores (cerca de 5 milhões) no nosso país. Começou com vídeos sobre jogos mas atualmente, também produz vídeos com partidas e muita diversão, com um público muito jovem, à volta dos 12 anos. Apesar de ter estudado Gestão de Turismo, foi no YouTube que o jovem encontrou o seu caminho profissional e, hoje, dedica-se totalmente ao seu canal.


Como ganham dinheiro?

Ok, já percebemos que os canais são variados, os temas diversos e os públicos diferentes. Mas, então, como é que um influencer ganha dinheiro? Maioritariamente, por parcerias. Devido à influência que estas pessoas têm juntos dos seus seguidores, as marcas perceberam que ao se associarem a uma personalidade da confiança do público, poderiam conquistar mais clientes. Claro que as parcerias têm de fazer sentido: a marca tem de se identificar com a personalidade e o lifestyle do influencer e, consequentemente, com o seu público. Também varia com os temas abordados, se é um youtuber que fala de moda ou um instagrammer que fala de desporto, a ideia é fazer sentido. A publicidade paga ou o número de visualizações dos seus vídeos e posts também lhes rende um valor considerável, dependendo do alcance.

Uma profissão só com benefícios?

Não. As principais vantagens são os baixos custos, a versatilidade de horários e a liberdade para criar. Basta um computador ou um smartphone e um influencer tem acesso às suas plataformas digitais. Relativamente aos pontos negativos, podemos destacar a falta de privacidade e as críticas - nem sempre construtivas - por parte do público.