Os 9 erros que não pode cometer a discursar

Os 9 erros que não pode cometer a discursar

Mariana Braga
2018-08-08
Falar em público é uma grande oportunidade e, simultaneamente, um grande desafio. Neste artigo, falamos sobre erros comuns que podem ser facilmente contornáveis. Tome nota!

1. Ser egocêntrico

Evite centrar-se em histórias pessoais e situações suas. O egocentrismo é mal visto e a audiência rapidamente irá perder o interesse naquilo que está a contar. Envolver o seu público em experiências pessoas poder ser benéfico, se controlado.


2. Palavras difíceis

Complicar o discurso é comprometer a receção da informação. É importante ser acessível e discursar de forma clara para que o que está a transmitir chegue da forma correta aos seus ouvintes. 


3. Falar sem olhar para a audiência

O público espera estabelecer contacto com o orador, aliás acreditamos que o maior objetivo passa por criar uma ligação com o público. Esta conexão não acontece se não houver contacto visual, aliás olhar o tempo inteiro para a apresentação, ou pior, para o chão, irá transparecer uma atitude fraca. Olhe sempre para a frente, mesmo que não foque o olhar numa pessoa especifica. Concentre-se num ponto e mantenha a sua postura sempre levantada. Olhe para toda a audiência, para quem está próximo de si, para quem está longe, para cativar toda a gente. Faça com que a sua plateia se sinta incluída.


4. Piadas sem graça

O bom sentido de humor é, sem dúvida, uma ferramenta forte na comunicação. Mantenha a sua essência e use-o a seu favor. Deixe as pessoas à vontade e não se esqueça de criar um ambiente confortável, tendo consciência onde se encontra e se é propício manter essa postura com a sua audiência. Não é por criar um momento mais descontraído que sai do seu plano estratégico de apresentação. 


5. Conclusão inconclusiva

Uma apresentação tem, obrigatoriamente, de ter uma conclusão forte que vá ao encontro de tudo aquilo que referiu anteriormente. Uma conclusão poderosa é a chave de ouro porque mesmo que tudo tenha corrido bem, com a postura certa e o vocabulário perfeito, uma conclusão vasta e pouco interessante arruína tudo o que foi feito antes.


6. Descontrolo emocional

É compreensível a ansiedade que sente minutos (ou dias!) antes de discursar! Mas é essencial aprender a lidar com essa tensão para não passar isso para o público. Todos os movimentos nervosos irão ser refletidos no seu comportamento corporal. Existem vários exercícios de respiração para o ajudar a controlar os nervos que, consequentemente, controlarão a sua voz.


7. Tom de voz errado

A voz é o motor mais importante da sua apresentação, por isso deve treiná-la para usá-la no seu exponente máximo. A velocidade da fala deve manter-se num ritmo moderado, sempre audível e oscilante para criar arritmias no seu discurso. Uma voz forte e com um bom ritmo mostra confiança e cativa quem o ouve.


8. Gestos mecânicos

Quando está nervoso, o seu corpo responde e contrai-se, ficando tenso e agindo sem naturalidade. A linguagem corporal é um aspeto que não pode cair no esquecimento por transparecer tanto o que está a sentir. Se o corpo estiver descontraído, irá sentir-se mais confiante a discursar. Um conselho: se tiver espaço, caminhe de forma controlada, solte o corpo e seja espontâneo.


9. Exceder o limite de tempo de apresentação

Quando a apresentação é anunciada ao público, também é divulgado o horário e a sua duração. Independentemente do tempo que lhe dão para apresentar, sejam 10 minutos ou 2 horas, tome sempre atenção ao limite estipulado e respeite-o, por consideração à audiência, ao apresentador e à organização. Treine em casa e cronometre para se preparar para o discurso e nunca exceda o tempo estipulado.



Leia mais sobre as nossas dicas para fazer um bom discurso aqui.